domingo, 27 de julho de 2008

... que o amor, sozinho, não tem a vitalidade que imaginei.

sexta-feira, 25 de julho de 2008

Desabafo daqueles...

Tudo é muito 'lindo' até um certo ponto.
A felicidade não é eterna quando estamos com alguém que gostamos mas quando estamos sozinhos e julgamos ser o melhor, a 'infelicidade' chega mais depressa.

Sente-se falta de qualquer coisa (ser amado?) e nem os mais próximos, os amigos, conseguem compensar. São ajudas preciosas sem dúvida alguma mas não tapam aquela solidão.

Aquela que mesmo rodeada de muitas pessoas sente-se a falta de alguém.

Hoje acredito que para se ser realmente feliz tem que haver alguém na nossa vida por quem se sinta algo muito forte e que esse sentimento seja mútuo.

Hoje sinto-me sozinha. E pior, estou sozinha e devo isso a mim mesma.
Ás vezes no silêncio da noite,
Eu fico imaginando nós dois...
.inês simões®. diz:
comprei ingresso só de ida, para as carmelitas do pé descalço.



Vamos ser irmãs!

Per7ume

Vida em câmara lenta,
Oito ou oitenta,
Sinto que vou emergir,
Já sei de cor todas as canções de amor,
Para a conquista partir.

Diz que tenho sal,
Não me deixes mal,
Não me deixes

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto aonde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal
Sou eu

Vida á média rés,
Levanta os pés
Não vás em futebois, apesar
Do intervalo, que é quando eu falo,
Para não me incomodar.

Diz que tenho sal,
Não me deixes mal,
Não me deixes

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto aonde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal
Sou eu

Não me deixes já
Historia que não terminou
Não me deixes

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto aonde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal
Sou eu

No livro que eu não li,
No filme que eu não vi,
Na foto aonde eu não entrei,
Noticia do jornal
O quadro minimal
Sou eu

domingo, 20 de julho de 2008

"O Valor das coisas não está no tempo que duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso, existem momentos inesqueciveis, coisas inexplicáveis e pessoas imcomparáveis"

Fernando Pessoa

quarta-feira, 16 de julho de 2008

“Pessoas dotadas de amor são aquelas que não chegam a perder sua relação com a Terra, o Sol, a Lua, o vento, com o toque, a alegria, o prazer de viver...”

sábado, 12 de julho de 2008

Género e Sexualidade I

Segundo John Lee e Hendrick & Hendrick existem 6 estilos de Amor.

Eros - Amor apaixonado
Implica forte atracção pelo outro, quer a nível fisico como emocional.

Ludus - Amor Lúcido
Evita o compromisso, tem uma distância minima de funcionamento.

Storge - Amor Lúcido
O aprofundar de uma grande amizade prévia, que com o tempo se transforma em amor.

Pragma - Amor Prático
Analisado a um nível lógico, interesses, carreira, dinheiro, atitudes perante o sexo.

Mania - Amor Maníaco
Tem carácter obcessivo, com características de elavada possessividade e dependência.

Agape - Amor Altruísta
Coloca-se as necessidades do parceiro a cima das próprias.


Mania que têm de dar nome (e uma definição) a tudo não acham?
Amor não é Amor e ponto final?

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Género e Sexualidade

No ciúme perde-se o que se tem.
Na inveja deseja-se o que não se possui.

terça-feira, 8 de julho de 2008

O.I.F.A.

Ordem das Irmãs Frescas e Airosas

.Servimos de exemplo à comunidade;
.Mostramos como estar sempre na moda e quais os sítios mais in;
.Mantemos a pose quando embriagadas;
.Não nos damos com homens. (Mas também não somos lésbicas!)


Su&Ju
Não penso em trabalho como trabalho; não penso em diversão como diversão; tudo é Viver!

Richard Branson


Ora aqui está uma frase adequadissíma a mim!
Porque não há outro remédio. E porque tem mesmo que ser assim.


Tudo é viver!

(Digo isto hoje, porque estou bem disposta!)

segunda-feira, 7 de julho de 2008

“Embora ninguém possa voltar para trás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora a fazer um novo fim”

Chico Xavier

E estamos sempre a tempo de sermos felizes!

sábado, 5 de julho de 2008

"Na vida existem duas tragédias: uma é não conseguirmos o que queremos, e a outra é conseguir"

George Bernard Shaw

Só lutamos pelo que realmente queremos até realmente alcançarmos e termos a certeza que é nosso. Uma vez conseguido, mesmo depois de tanto esforço, luta, dedicação, perdemos a vontade de manter (seja o que fôr) em nossa posse.
Deixa (não de uma forma automática mas 'a seu tempo') de fazer qualquer sentido, deixamos de sorrir, estar felizes, realizados, por ter vencido, por termos o que tanto desejamos, nas nossas mãos. Começa a crescer um novo interesse e mais uma vez ... uma nova luta! Mais uma...
Pior, é que tanto a luta, a derrota, a vitória e o abandono (quase sempre) envolvem sentimentos, envolvem pessoas. Daí 'as tragédias' da vida. Não se vive sem sentimentos.

Tiga - You Gonna Want Me

'Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.'

Ainda há dias tive que estudar para uma disciplina (História e Epistemologia da Psicologia), em que parte da matéria falava da Alma. Uns defendiam que a alma tinha precisamente o mesmo tamanho que o corpo e por isso serem uma coisa só. Outros que a alma e o corpo são coisas separadas, uma vez que do corpo consegue-se ter percepção do tamanho de cada membro e é algo que pode ser estudado cientificamente enquanto que a alma não.


(Note-se que tratei Aristóteles e Descartes por 'Uns' e 'Outros'. Trata-se de enjoou mental. Fartei-me de escrever o nome dos senhores!)

Bem não sendo eu perita neste tipo de matéria, estudei e aceitei a ideia de cada um deles uma vez que não consigo ter opinião formada. Ou talvez até tenha mas misturando as ideias de ambos.

Mas afinal... somos Munistas ou Dualistas?
A Alma tem precisamente o tamanho do nosso corpo ou é algo separado e com dimensões maiores?

E se pusermos a hipótese que só acreditamos (ou só nos lembramos) na existência de uma alma quando morre alguém próximo e temos que recorrer a algo para sentirmos uma ligação?

sexta-feira, 4 de julho de 2008

Problemas de Expressão

Só pra dizer que te Amo,
Nem sempre encontro o melhor termo,
Nem sempre escolho o melhor modo.

Devia ser como no cinema,
A língua inglesa fica sempre bem
E nunca atraiçoa ninguém.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

Só pra dizer que te Amo
Não sei porquê este embaraço
Que mais parece que só te estimo.

E até nos momentos em que digo que não quero
E o que sinto por ti são coisas confusas
E até parece que estou a mentir,
As palavras custam a sair,
Não digo o que estou a sentir,
Digo o contrário do que estou a sentir.

O teu mundo está tão perto do meu
E o que digo está tão longe,
Como o mar está do céu.

E é tão difícil dizer amor,
É bem melhor dizê-lo a cantar.
Por isso esta noite, fiz esta canção,
Para resolver o meu problema de expressão,
Pra ficar mais perto, bem mais de perto.
Ficar mais perto, bem mais de perto.

Porque o mundo é um momento.

Parabéns a ti !

Tu sabes.*

quarta-feira, 2 de julho de 2008

São os olhos que dizem o que o coração sente.

Porque será que não sei ver nos olhos, o que sente o coração?

E... será que os meus olhos transmitem o que o coração sente?