segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Hoje sinto saudades.

Não sei explicar bem de quê ou de quem. Talvez não sinta saudades do meu passado mas sim de algumas pessoas que se afastaram do meu presente.
Gostava que todas as pessoas que gosto mesmo, estivessem a partilhar de momentos de felicidade como eu ou que sentissem a felicidade que tenho dentro de mim.
Não posso exigir nada de ninguém muito menos que continuem sempre do meu lado, mas posso sempre sentir esta saudade...
A todos os que vejo sempre, aos que não vejo porque... a vida é mesmo assim, aos que vejo raramente, a todos... desejo o melhor do mundo e que haja saúde para ver os sonhos se concretizarem!
Porque aprendi que vale a pena querer. Vale a pena crer. Vale a pena viver!

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Talvez as melhores amizades sejam aquelas em que há muita discussão, muita disputa e mesmo assim muito afecto.

(George Eliot)

domingo, 20 de dezembro de 2009

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009


O que eu imaginava mas a cores! :)
Começar, voltar atrás, prosseguir, ter medo, querer realizar, ver tudo estagnado, ter apoio numa hora, não ter apoio noutra, ter a certeza, ter a dúvida, ter receio, achar incrível, desejar, temer, ter vontade, ter amor, ter paixão, concretizar, voltar a estagnar, voltar a ver crescer, esperar, chegar...

...nos últimos dias tem sido isto.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

- Joana, e se fossemos viver juntos?


terça-feira, 24 de novembro de 2009

A tornar um dos sonhos realidade...

segunda-feira, 16 de novembro de 2009

Porque nunca te esquecerei.

Saudades.

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Sou a favor do amor, desde que ele não aconteça quando
estão a dar desenhos animados.



A.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

domingo, 11 de outubro de 2009

Às vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas... grandes mesmo eram os sonhos.






Nunca, nunca mais chega a noite
em que te vou despertar
nunca mais vou poder esperar
então ver-te a sorrir

Nunca mais este amor eterno
poderá me tornar
no calor do teu inverno
que te aquece a dormir
eu quero as palavras que me tocam
e me dizem
que sem mim não és feliz


Suave, a tua voz tão suave
porque
te arrancaram de mim
assim
diz-me porque
se te esqueceste ou não de mim
porque não somos imortais
porque pergunto
não posso mais
eu não posso mais


Guardo no teu peito a chama
onde iras sempre ouvir
a voz de quem te ama
e que te quer sentir
eu quero o teu corpo que me enche
preenche quem eu só quero tocar


Suave, a tua pele tão suave
porque te arrancaram de mim
assim
diz-me porque
se te esqueceste ou não de mim
porque não somos imortais
porque pergutnto
não posso mais
eu não posso mais...

sábado, 10 de outubro de 2009

Não perdi nada, apenas a ilusão de que tudo podia ser meu para sempre...

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

"Não sobrecarregue o seu coração pensando no melhor caminho. Pode ser que as trilhas nas quais você deve prosseguir já estejam diante de seus pés, embora não as consiga ver."


John Tolkien

terça-feira, 6 de outubro de 2009

O que a chuva provoca em mim

O que te irrita domina-te.
Quem diz irritar, diz outras reacções. Sempre que alguém nos tira do sério, sempre que alguém nos descontrola, manipula-nos. É uma pena que nos deixemos levar tão facilmente. É absurdamente fácil controlar-nos. Cada vez que achamos que alguém nos faz mal, seja de que forma for, essa pessoa já nem precisa de fazer coisíssima nenhuma porque o mal já está feito. Seria bom que nos consciencializássemos disto. Tão rápido assimilamos esta verdade, tão rápido nos tornamos fortes e inabaláveis.


[Quem diz irritar diz fazer-me pensar duas vezes na minha vida. É uma pena, realmente eu não ter coragem de ir contra os meus sentimentos e por ser absurdamente fácil controlar-me "deixar andar". Torno-me tão forte e inabalável que cada vez tenho mais raiva em vez de amor dentro de mim.]

Não andará a fugir de algumas conversas? De que se esconde? O que esconde?

[Faço estas perguntas todos dias, mas realmente não sou eu que me escondo ou que escondo qualquer coisa. Não sou eu que fujo. Gostava de perceber o que andam a fazer de mim. De parva ou de otária?]

Quando percebemos que a nossa vida não passa do mesmo, que nada acontece, então, há que fazer algo que nos traga uma lufada de ar fresco. Tens sonhos por realizar, então que tal investir neles agora!


[Então e se os sonhos não passarem de sonhos?]
Se me vem a mostarda ao nariz...

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Jô wrote:


Tenho saudades de ti. Saudades dos nossos momentos... Saudades dos nossos momentos bons e dos maus também. Tenho saudades das nossas conversas sem pé nem cabeça... Tenho saudades dos nossos passeios, da nossa vida nada parecida, do teu sorriso quando falavas algo engraçado, da tua cara de ódio, quando mesmo sem querer eu te irritava... Saudades da nossa vida tão igual e tão desigual. Tenho saudades de quando tu aparecias do nada e me fazias sorrir pelo simples facto de estares ali...

tenho mtsssss sddsss tuuuasssss =P


[Depois de um dia como o de hoje... era tudo o que eu precisava! Há muito que não sentia que faço falta...

Saber é diferente de sentir.]

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

3 de Paus

...

Todo o conhecimento que adquiriu ao longo da sua vida, todas as situações por que passou, fizeram de si o ser humano que é hoje! A sua personalidade trouxe-a até aqui com mérito. Lutou, lutou e lutou, por isso, não será agora que deixará de o fazer! Não baixe os braços nem deixe de fazer planos para o agora e para o futuro, pois basta canalizar bem a sua energia e conseguirá tudo o que quiser! A confiança é…quase tudo!


[Sim, e pensar nisto tudo a uma segunda feira?]

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Mesmo se eu soubesse que amanhã o mundo se iria partir aos pedaços, eu ainda plantaria a minha macieira.


Martin Luther King

segunda-feira, 14 de setembro de 2009


Obrigado pelo teu carinho, pela cumplicidade, pelo amor (que a teu modo) é sim(!) maravilhoso.

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Ausência

Passaram-se dias e eu sem vontade alguma de escrever seja o que for.
A verdade é que a ocupação agora já vai sendo maior e eu nem me apetece vir ao computador. Cada vez que venho só vejo desgraças!!!

Como já passei a fase do 'irrita-me estas coisas' para o 'estou-me a cagar para essa gente' nem vou comentar, nem nunca mais falar sobre isso!

Comecei a trabalhar, estou feliz por isso. Em breve voltarei a estudar e a minha vida vai-se "compondo" cá por Portimão o que me dá uma certa estabilidade a todos os níveis. O que era um drama passou a ser superficial, sem importância nenhuma.
Vou tentar dar o meu melhor para conseguir atingir os meus objectivos e hei-de conseguir!

Estou bem. Estou feliz!


sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Presente do Gabriel para mim :)


És, sem dúvida, o meu orgulho!
Parabéns pelo teu primeirissimo Aniversário meu Nenuco!

domingo, 16 de agosto de 2009

Uma mentira, por mais inocente que pareça, é sempre demais perigosa. Mesmo as consideradas mentiras "brancas" ou de "piedade" podem degenerar em perigosas espirais de mentira, arrastando-nos e prendendo-nos a uma realidade falsa.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009



...

Perdes-te comigo
Porque o mundo é um momento
...

sexta-feira, 31 de julho de 2009

...

"Num momento, num olhar, o coração apanha-se para sempre. Ama-se alguém. Por muito longe, por muito difícil, por muito desesperadamente. O coração guarda o que se nos escapa das mãos. E durante o dia e durante a vida, quando não está lá quem se ama, não é ela que nos acompanha - é o nosso amor, o amor que se lhe tem. Não é para perceber (...)"

...

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Eu prefiro o erro do entusiasmo à indiferença do bom senso.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Só me saiem duques e cenas tristes!

terça-feira, 21 de julho de 2009

domingo, 5 de julho de 2009

ADOROTE sem hífen.

Para que nada nos separe.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Foto do Baúzinho




Euzinha. Bochechas nunca me faltaram!

quinta-feira, 2 de julho de 2009




So many times
I've been watching you
and now I fell
In love with you
so many times
so many times...

...

I´m your guardian angel, trust in me
so many times I´ve been watchin´you
and now I fell in love with you

terça-feira, 30 de junho de 2009




Há coisas que, sem dúvida, acontecem mesmo para "provar que estamos vivos" e que bem ou mal têm de ser ultrapassadas porque a vida é mesmo assim... Dedico-te esta música.
Porque ouvi e foi de ti que me lembrei, e pelo dia que tivemos hoje. Porque agora mais que nunca temos que ser um para o outro. Porque tive a certeza que sem o teu apoio e dedicação não conseguiria ser metade do que sou. Juntos vamos conseguir.

Porque o rosa é carinho, o azul é fidelidade, o laranja a espontaneidade, o verde a calma e o roxo respeito.

Porque combinas todas estas cores na perfeiçao... Obrigada por seres quem és!


segunda-feira, 29 de junho de 2009




Porque para mim tudo tem significado...

O Rosa - Simboliza beleza, saúde, sensualidade e também romantismo. Carinho, ternura, suavidade e ao mesmo tempo para uma certa fragilidade e delicadeza.

O Azul - Simboliza a lealdade, a fidelidade, a personalidade e subtileza. Simboliza também o ideal e o sonho.

O Laranja - Simboliza o movimento e espontaneidade.

O Verde - Simboliza vigor, esperança e calma.

O Roxo - Simboliza prosperidade, nobreza e respeito.

Mas o gesto de te teres lembrado de mim... esse sim... simbolizou a "vida"!

domingo, 28 de junho de 2009

sábado, 27 de junho de 2009

Na continuação do que tem vindo a acontecer na minha vida tiro conclusões que não me deixam nada feliz. Infelizmente, perco o carinho e amizade que tinha, por actos que sei que podiam ter sido muito bem pensados e escusados.

Tenho pena - acho que nem tenho - sinto que até posso estar a precipitar-me nas palavras e no que tudo isto me leva a pensar, mas não tenho alternativa.

Falar nas costas é tão, mas tão mais fácil... é tão fácil 'passar recadinho'.
Espero, muito sinceramente, que um dia sejam capazes de o dizer na minha cara. Porque nesse dia tudo acabará ali, nesse momento.

Devo ter otária escrito na testa... aliás, se calhar até sou mesmo ao dar importância!

Quero bem é que vivam muito felizes mas longe de mim e de quem não tem nada a ver com isso!
Sinto vontade de um abraço apertado, rosto colado e o tempo... parado.

sexta-feira, 26 de junho de 2009

quinta-feira, 25 de junho de 2009



...

Quando a gente gosta é claro que a gente cuida
Fala que me ama, só que é da boca pra fora

...

Onde está você agora?

...
Perdi(-te).

De todas as coisas ditas, foram sempre com as mais puras expressões e verdades.

Nunca imaginei que eu pudesse ser tão .............. pequena.
É errado pensar que a vida é um jogo e que, se algo correr não exactamente de acordo com as nossas expectativas, podemos jogá-lo de novo desde o início, com novas oportunidades de êxito.
Seria uma tolice considerar que temos direito a um caminho de triunfos, sem sofrimentos nem desilusões, sem coragem nem heroísmo. Porque isso não sucede a ninguém e não é deste mundo. Aqui é preciso escolher e, depois, seguir em frente até ao fim. Por vezes com os ombros pesados de cansaço, de dor, de desilusão, de fracasso...

quarta-feira, 24 de junho de 2009

A Estrela

"A vida não é uma vela curta para mim. É um tipo de tocha esplêndida à qual estou segura pelo momento, e quero fazer com que ela queime tão brilhantemente quanto possível antes de passá-la para as próximas gerações."



Isto é Viver!

terça-feira, 23 de junho de 2009


Há uns meses acompanhei o meu primo numa visita de estudo, em que foi a turma toda, ao oceanário. Fui porque ele merece, fui porque gosto, efectivamente, de estar com os miúdos, fui porque me apeteceu e nem tenho uma agenda assim tão preenchida.

Ao inicio pensei que não seria capaz de impor respeito sem ser bruta (no aspecto em que só aos gritos é que (por vezes) nos ouvem!). O que é certo é que correu tudo muito bem e adorei ter ido, adorei a convivência com eles, adorei o dia.

Hoje muitas escolas entraram de férias. Festinhas finais e despedidas dos mais velhos que vão passar para uma nova etapa.

Hoje, em jeito de surpresa fui à festa final do 4ºano, da turma que acompanhei e, para meu espanto todos se lembravam de mim... do meu nome.

- É a Joanaaaaa!

Que tem? Nada realmente... Mas a mim soube-me tão, mas tão bem...

Existe alguém mais sincero que uma criança???

sexta-feira, 19 de junho de 2009

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Olha! Sua estupida! Parva! Devias tar aqui! Tenho saudades da minha amora. E a proposito... ja te disse que te adoro?


E eu? Já te disse que adoro quando me tratas assim? E que te amoro?
Como alguém disse, "isto custa a muita gente" mas é tão verdade...

terça-feira, 16 de junho de 2009

Um coração é uma riqueza que não se vende nem se compra, oferece-se.



[O meu coração vai ter uma selecção muito maior. Os outros que o tentem comprar!]
5 anos passaram.

Eras um dois em um para mim. Eras e serás sempre "o" meu avô. Estejas onde estiveres saberás que sim.

domingo, 14 de junho de 2009


O meu, mais recente, orgulho!

sábado, 13 de junho de 2009

Solteiro ou casado?

"Fico com dor de cabeça só de pensar nesse assunto. Sou
muito pequena para pensar nesses problemas."

(L. - 9 anos)

segunda-feira, 8 de junho de 2009

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Preciso de escrever o que não consigo falar.

Sinto-me cansada. Psicologicamente. Tanto que chego a sentir cansaço físico...
Há uma pressão dentro de mim muito grande, um desgosto, uma tristeza que só sentida.
Quem disse que ser pisada não custa? Ouvir injustiças por parte de alguém sem razão para tal...
Pior é já nem ter forças e vontade para responder... ser provocada ao máximo e ainda assim ter que respirar fundo e ter um discernimento fora do normal para não chatear ninguém, por ter consideração... por me querer poupar a mim... não poupando!

Ouvir numa hora o pior, noutra o melhor. Ser julgada num minuto e noutro ser adorada... sentir maldade e crueldade nas palavras.


Sentir que nada disto era assim antes de 16 de Novembro de 2007.
[Se é para tocar na ferida... toca-se na ferida! Feliz ou infelizmente, é a realidade !!! ]

Triste. Muito triste!!! Revoltada até.

quarta-feira, 3 de junho de 2009

A inveja de muitos anuncia o merecimento de alguns.




Marquês de Maricá

terça-feira, 2 de junho de 2009

'Nunca somos tão grandes como queríamos nem tão pequenos como imaginamos.'

sábado, 30 de maio de 2009

Felaz , Felez , FELIZ , Feloz , Feluz !

quarta-feira, 27 de maio de 2009

Pensamentos por Tópicos

Não posso exigir o amor de ninguém, posso apenas dar boas razões para que gostem de mim e ter paciência, para que a vida faça o resto.
Não importa o quanto algumas coisas sejam importantes para mim, existem pessoas que nem dão valor e eu jamais conseguirei convencê-las.
Posso passar anos a construir uma verdade e destruí-la em apenas alguns segundos.
Posso fazer algo num minuto e ter que responder por isso o resto da vida. Por mais que se corte um pão em fatias, esse pão continua a ter duas faces, e o mesmo vale para tudo o que cortamos no nosso caminho.

Tenho noção que vai demorar muito para me transformar na pessoa que quero ser, e só tenho é que ter paciência. Mas, aprendi, que posso ir além dos limites que impus a mim própria.
Preciso de escolher entre controlar meus pensamentos ou ser controlada por eles. Porque os heróis são pessoas que fazem o que acham que devem fazer naquele momento, independentemente do medo que sentem.
Sei que perdoar exige muita prática e que nos momentos mais difíceis a ajuda vem justamente daquela pessoa que eu achava que iria tentar piorar coisas.
Até posso ficar furiosa, (sim, porque também tenho direito de me irritar) mas não tenho o direito de ser má. Jamais posso dizer que os sonhos são impossíveis, pois seria uma tragédia se eu conseguisse convencer alguém disso.

Tenho a certeza que o meu melhor amigo/a vai-me magoar às vezes, mas só tenho compreender porque não basta ser perdoado pelos outros, primeiro preciso de saber perdoar-me.
Não interessa o quanto o meu coração esteja a sofrer porque o mundo não vai parar por causa disso.
A minha infância pesa muito no que sou, mas não pelas escolhas que eu faço actualmente.
Sei que numa discussão tenho que escolher de que lado estou, mesmo quando não me quero envolver e que, quando duas pessoas discutem, não significa que elas se odeiam e quando duas pessoas não discutem não significa que elas se amem.
A minha existência pode mudar para sempre ou em poucas horas, por causa de pessoas que eu nunca vi antes.

Para além de ter aprendido que as pessoas não mudam, só arranjam é motivos diferentes para fazer o que fazem…Aprendi também que, afinal, é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas, e saber lutar pelas coisas em que acredito.

terça-feira, 26 de maio de 2009

22 + 1

Não é, de facto, um número que goste muito. Mas hoje, passou a ser o 'meu número' durante o próximo ano.

Quero agradecer a toda a gente que fez parte da minha vida durante todo este tempo, os que apareceram e foram, os que vieram e permaneceram... a toda a gente! Porque sem vocês não sabia nada do que sei hoje, nem seria a pessoa que sou!

Mais um ano... 23 anos.

[Estes já ninguém me tira!]

segunda-feira, 25 de maio de 2009

"... Abraço a vida e vivo com paixão, perco com classe e venço com ousadia, porque o mundo pertence a quem se atreve e a vida é boa demais para ser insignificante.”

sexta-feira, 22 de maio de 2009

Se uma cobra te morder, o que te salva é o próprio veneno.

segunda-feira, 18 de maio de 2009

"O que não nos destrói, torna-nos mais fortes"

Obrigada por ter ouvido estas palavras quando mais precisava.
Hei-de um dia, com toda a dignidade, mostrar que não quero ser inferior, igual ou superior, mas sim eu mesma. Porque saio a ganhar com toda a certeza!

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Sem saber o que pensar !!!

terça-feira, 12 de maio de 2009

sexta-feira, 8 de maio de 2009

“Sem esqueceres uma justa disciplina, sê benigno para ti mesmo. Não és mais do que uma criatura no universo, mas não és menos que as árvores ou as estrelas: tens direito a estar aqui.”

terça-feira, 5 de maio de 2009

Desisto.

Desisto de tentar ser eu a melhorar qualquer coisa. De pensar sempre que o defeito está em mim, quando na verdade, chego à conclusão que não está. Desisto de sentir-me sempre mal quando não sou eu que tenho que me sentir. De me achar culpada pelo que não sou. De tentar desvendar mistérios impossíveis. De tentar fazer perceber que as coisas podem ser vistas de outra forma. Desisto porque já vi que serei sempre a má da fita, a que quer mal a toda a gente e a que se intromete em tudo. Desisto porque não quero que consigam fazer-me pensar que estou a mais. Desisto das pessoas que desistem.

Passo a expressão:
Cagari, Cagaró!

quinta-feira, 30 de abril de 2009

segunda-feira, 27 de abril de 2009

5 de Paus

Exige muito de ti e espera pouco dos outros. Assim, evitarás muitos aborrecimentos e… desilusões.

Confúcio


[Mesmo que exija muito de mim e espere pouco dos outros, desiludo-me sempre. Não há solução para as desilusões. Se acontecem têm uma razão de ser. Talvez deva ser mais cautelosa com as pessoas a quem dou tudo de mim! Talvez...]

quarta-feira, 22 de abril de 2009

Um dia a vida irá encarregar-se e dar a todas as pessoas o que estas realmente merecem. Só espero ainda 'conseguir assistir'. Ficarei grata e feliz.
Porque cada um tem aquilo que merece, tanto para o mal como para o bem.

segunda-feira, 20 de abril de 2009




['Se o amor é Fon Fon Fon que se lixe o romantismo!']

domingo, 19 de abril de 2009

"Eu sou por dentro como a minha vida é por fora. Tem coisas boas e coisas más. Eu às vezes fico com o coração triste e às vezes fico com o coração feliz."

(A., 7 anos)

sexta-feira, 17 de abril de 2009

Perguntas-me: qual foi o meu progresso? Comecei a ser amigo de mim mesmo.


Séneca

quinta-feira, 26 de março de 2009


À minha linda*, à minha querida*, à minha mais que tudo*, à minha irmã*:

PARABÉNS!

terça-feira, 17 de março de 2009

Ausente.

[De tudo e de todos. De mim.]

segunda-feira, 16 de março de 2009

Conversa entre uma menina portuguesa e uma brasileira, ambas com 7 anos de idade.
A Ester (menina brasileira) passou a noite na casa da Alice (menina portuguesa), de manhã na hora do pequeno almoço:

- Cê têm Totxi?
- Não. o que é isso?
- Ué, é chocolate para pôr no leite.
- Não, não tenho.
- Bebe leite cru?
- Sim...
- Ai que saudades do Brasil...
- Ain... queres que te mostre a bandeira?

sexta-feira, 13 de março de 2009


Que venha o Sol, que venham as flores, os pássaros,
os dias quentes e os passeios ao ar livre…
Que venha a boa disposição, o bom humor e alegria!!!
Que venha a Primavera!

quinta-feira, 12 de março de 2009



Não é pela letra... é simplesmente porque me faz lembrar bons tempos, bons momentos, tanto antigos como recentes.
Gosto!

OOHHH Ana Juliaaaaaa! :)

segunda-feira, 9 de março de 2009

[Mais uma] Crise das minhas.

sábado, 7 de março de 2009

quinta-feira, 5 de março de 2009

Opah...

Esta Noite o Amor Chegou.




Quantas cores o vento tem.



O Mundo ideal



Hakuna Matata

Descobri que por mais que eu procure sempre fazer a coisa certa ,vou sempre errar !!!
Sei que não teria sentido a vida se não existissem também os erros.
De que valeria viver sem existir o risco de cometer erros?! Não teria muito sentido não, porém...procuramos a perfeição, queremos tudo o que é certo, fazer o certo, ser a pessoa certa, ter as coisas certas, mas para isso, sempre erramos, cometemos falhas, falamos coisas na hora imprópria, chegamos muitas vezes atrasados, falamos sobre um assunto que não era conveniente na ocasião, olhamos indiscretamente quando não era para olhar, rimos numa reunião seríssima, erramos até mesmo quando fazemos juras de amor! Esses erros são os melhores. Digo isto porque são erros que cometemos com mais frequência, e se depender de mim, vou errar nisso sempre, porque não faço juras de mentira, sempre que as fiz foi para valer, se errei, e eu sei que errei foi coisas do destino, não foi culpa só minha, circunstâncias me fizeram esquecer tais juras, tais amores, e muitas coisas que eu jurei ser para sempre...
Nada é para sempre, durante minha vida inteira vou mudar os meus pensamentos, vou dizer coisas que eu mesma vou me surpreender depois, vou chorar por coisas pequenas, vou gritar de alegria, vou rir de nervosa, vou adormecer a ver um filme, vou comer mais por ansiedade e perder o apetite quando estiver apaixonada, fumar um maço de cigarros enquanto espero um telefonema, beber uma garrafa de vinho quando estiver em boa companhia, vou adormecer no sofá depois de ouvir a minha música preferida no rádio, vou mandar flores e demonstrar meu amor, vou sorrir para não chorar, vou pedir o teu abraço, vou roubar um beijo, dizer sempre o que estou a sentir, e sentir sempre da maneira mais pura, vou controlar, vou ter cuidados, sentir ciúmes, abraçar forte, fingir que não notei quando tu fizeres alguma coisa errada para que não fiques constrangido, mas com o tempo vou conseguir ajudar-te com isso, que quando erres não fiques sem jeito, mas que seja um motivo a mais para outra boa conversa entre nós. Vou fazer loucuras, vou esquecer a última discussão, vou ligar após uma discussão, vou fazer surpresas, vou ficar sozinha por um tempo, vou jurar nunca mais dizer “amo-te”, mas... vou acordar de bom humor, vou abrir as cortinas e receber o sol, colocar uma roupa linda, vou olhar para o espelho, e ver meu sorriso, ver o brilho nos meus olhos, vou sair sem rumo e no meio do caminho ter a grande ideia de beber um café contigo.
Vou jurar que desta vez não erro mais, mesmo sabendo que isso é impossível, vou então tentar, te fazer feliz...
Vou acreditar no amor, vou confiar no destino...vou viver !!!

terça-feira, 3 de março de 2009

Triste...
Talvez eu sofra inúmeras desilusões
no decorrer de minha vida.
Mas farei que elas percam a importância
diante dos gestos de amor que encontrei.

Talvez eu não tenha forças
para realizar todos os meus ideais.
Mas jamais irei me considerar derrotada.

Talvez um dia eu sofra alguma injustiça.
Mas jamais irei assumir o papel de vítima.

Talvez eu tenha que enfrentar alguns inimigos.
Mas terei humildade para aceitar as mãos
que se estenderão em minha direcção.

Talvez numa dessas noites frias,
eu derrame muitas lágrimas.
Mas não terei vergonha por esse gesto.

Talvez eu seja enganada inúmeras vezes.
Mas não deixarei de acreditar
que em algum lugar
alguém merece a minha confiança.

Talvez com o tempo
eu perceba que cometi grandes erros.
Mas não desistirei de continuar trilhando
meu caminho.

Talvez com o decorrer dos anos
eu perca grandes amizades.
Mas irei aprender que aqueles que
realmente são meus verdadeiros amigos
nunca estarão perdidos.

Talvez algumas pessoas queiram o meu mal.
Mas irei continuar plantando a semente
da fraternidade por onde passar.

Talvez eu não tenha motivos
para grandes comemorações.
Mas não deixarei de me alegrar
com as pequenas conquistas.

Talvez a vontade de abandonar tudo
torne-se a minha companheira. Mas ao invés de fugir,
irei correr atrás do que almejo.

Talvez eu não seja exactamente
quem gostaria de ser.
Mas passarei a admirar quem sou.

Porque no final saberei que,
mesmo com incontáveis dúvidas,
eu sou capaz de construir
uma vida melhor.


E se ainda não me convenci disso,
é porque como diz aquele ditado:

“ainda não chegou o fim
Porque no final não haverá
nenhum “talvez” e sim a certeza
de que a minha vida valeu a pena
e eu fiz o melhor que podia."


[É isto!!!]
As coisas que os olhos não vêem, mas o que o coração sente e descobre são muito mais reais.

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Antigamente a questão primordial era descobrir se a vida precisava de ter algum significado para ser vivida, agora, ao contrário, ficou evidente que ela será melhor vivida se não tiver significado…

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

(Baltasar) - Mãe quero um Gromiti estamparente!

(Alice) - Baltasar, diz como a mana: T R A N S P A R E N T E!

(Baltasar) - Eeessstaaammpaaareeente.

(Alice) - Muito Bem. Repete: traaaaannsssspaaaareeente!

(Baltasar) - ESTAMPARENTE!

(Alice) - Muito bem! Repete...


(O aluno e a professora paciente. Os meus pimpolhos!)
...
a falta de saber que existia alguém tão espectacular como tu...

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

"Seria tão bom se, tal como mostramos o rosto, não tivéssemos medo de desvendar o coração. Pode haver quem não o merece mas deve, definitivamente, existir quem possa ganhar."

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Afinal, alegre ou triste?
Pensar nunca tem bom fim...
Minha tristeza consiste
Em não saber bem de mim...
Mas a alegria é assim...

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

A página de um diário.

"O dia que ainda vai chegar. O dia que tanto quis.
O dia em que me vou despedir da ‘minha Lisboa’. Foi bom enquanto durou, enquanto suportei cá estar. Há coisas na vida que não têm explicação e esta é uma delas. Ou tem, mas prefiro nem pensar nela.
Quando estiver de costas voltadas, a regressar à que sempre foi a minha cidade certamente pensarei em tudo o que posso estar a perder e no tempo que posso estar a desperdiçar. Mas com certeza que também pensarei em mim. Terei a certeza que o que decidi foi o melhor para mim, que arrastar-me na solidão que sentia não dava mais, que vai fazer um bem enorme a mim mesma, que é em mim e só em mim que tenho que pensar porque se não o fizer desgasta-me e isola-me do mundo.
Tenho a força que preciso para ainda agir a meu favor. A favor do que preciso e mereço. Mesmo que daqui a uns dias, um dia, umas horas já não seja o que quero. Tenho a força de uma pessoa com 22 anos que de tudo fiz para lutar pelos meus objectivos, para cumpri-los, enquanto deu, tenho a força que preciso para levantar a cabeça e seguir em frente.
Mais uma mudança na minha vida. Medo. O normal. Tenho medo de tudo o que possa vir. Quando penso nisso choro como se alguém me estivesse a fazer mal. Mas ao mesmo tempo sinto que é um ‘medo saudável’ e que se não o tivesse não seria normal. Não gosto de ser 100% confiante nas coisas que decido fazer. Seria de uma falta de ‘noção’ incrível! Sinto-me confiante ao ponto de o fazer mas não ao ponto de não ter medo.
É verdade que, já gostei mais desta coisa da mudança. Acho que já vai chegando a altura de mudar sim, mas durante toda a vida. Não gosto de mudar porque as coisas correm mal, porque não dá mais, mas sim, porque tem de ser e por ser algo diferente, novo e que simplesmente tem de ser!

Seguirei o meu instinto, a minha vontade, mudarei o que construi durante 3 anos. Mas nunca desistirei de contribuir para a minha felicidade. E, se esta, depender de mudanças, farei as que forem preciso. Porque o problema de quem se sente infeliz é o ter medo de mudar. Pior, nunca tentar mudar. "



[A página de um diário. Uma página do meu diário.]

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

A realidade
Sempre é mais ou menos
Do que nós queremos.
Só nós somos sempre
Iguais a nós-próprios.

Ricardo Reis

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Continuação de uma boa risada.

- [nome da empresa] Boa Tarde!
- Joana Maria é você?
- Sou sim (nome da pessoa em questão, sem 'Sr.' antes, porque este está no céu!) mas sem o 'Maria'.
- Pois fique a saber que Maria seria lindo a seguir a Joana! Olhe tenho a dizer que a menina é pior que a Marta da OK teleseguros!
- Eu? então?
- Ai sei lá, qualquer coisa nesta casa é logo 'Liga à Joana!'
- (gargalhada) Então diga o que precisa!
- Olhe desta vez preciso de uma factura antiga (disse o nome da empresa que lhe passou factura) com um valor de compra para poder comparar.
- Ok, então vou pedir na contabilidade.
- Olhe!
- Diga!
- Então e nem se preocupa com o que aconteceu, quando eu digo que a factura é do Serralheiro?
- Peço desculpa... o que se passou?
- Fui assaltado!
- Que horror. Outra vez?
- É!
- Que chatice!
- Chatice... pode crer! Ainda se me levassem o 'lar' com eles!
- (gargalhada) Olhe tem de ligar para aqui mais vezes sim? Faz-me rir!
- Ah isto é porque é inicio do mês! Mas fique descansada que daqui a 5 minutos já vai estar a falar comigo outra vez, sim, porque eu quero essa informação daqui a 5 minutos!
- De qualquer forma...
- Ok Marta, ups Joana então até já!

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

Eu aprendi,

Que as palavras de amor perdem o sentido quando usadas sem critério.

Que os amigos não são para guardar no peito e sim para mostra-los que são amigos.

Que certas pessoas vão embora de qualquer maneira.

Que é difícil traçar uma linha entre ser gentil, não ferir as pessoas e saber lutar pelas coisas em que acredito.

sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

O que me fez rir hoje

O telefone toca:

- [nome da empresa] bom dia!

(imaginem um Sr. novo, cheio de tiques femininos)
- Sim, Joana? Está bem disposta?

- Estou, e o Sr. ...?

- O Sr. está no céu. Claro que está bem disposta. Dia de receber carcalhol não haveria de estar...

- (soltei a gargalhada) Pois, mas já tive melhores dias!

- Bem era para falar aqui da situação da velhota que tem duas declarações de rendimentos.

- Sim, tem duas porque já teve em duas situações diferentes na firma.

- Ah, ok. EntÃo e a velha vai pagar muito de IRS?

- Pois não sei, depende do que ela declarar.

- Opah então eu disse lhe para juntar as receitas médicas todas e ela disse me 'joguei fora!'. É louca!

- (outra gargalhada) está bem disposto o senhor...

- Já lhe disse que o Senhor está no céu! E sim, estou bem disposto dentro do possível, porque como vê isto não é um restaurante... é um lar!
Então vá Joana, tenha um bom dia, anime-se porque já tem carcalhol na carteira, é sexta feira e amanhã é fim de semana!!! (UAAAUUU)

- Um bom dia para sim também e boa sorte ai no lar!



[O que vale é que ainda existe gente bem disposta e que compreende tão bem o que é ser sexta feira fim do mês! LOL]
O minuto de escuridão que a lagarta considera o fim do mundo é o momento ensolarado que a borboleta considera o princípio.



Richard Bach

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

“Existe uma meta, mas não há caminho; o que chamamos de caminho não passa de hesitação.”

(Kafka)


Talvez seja para termos tempo de compreender se essa meta é a correcta ou se teremos de mudar uma dia destes…


[Não é que a Verinha acerta sempre!]

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Devido à velocidade da luz ser superior à do som, algumas pessoas parecem inteligentes até as ouvirmos.

Em que mundo vivo?

O que me preocupa. O que me rodeia. Em quem posso ou não confiar?

Preocupa-me seriamente o facto de conseguir perceber (preferia não me aperceber disto!) que, cada vez mais, só podemos confiar em nós próprios e que qualquer coisa que aconteça as pessoas criam um ódio, um rancor, um desprezo... que são capazes de tudo! Faz parte bem sei. Mas faz-me confusão como é que conseguimos ser tão más pessoas quando queremos. Tão injustos, por vezes. Tão vingativos. (Contra mim falo!)

Quando falo disto, refiro-me a todos os tipos de relações. Trabalho, família, amigos...
Conseguimos que num dia estejamos acompanhados pelo(a) melhor amigo(a) e no a seguir um verdadeiro(a) inimigo(a). Conseguimos tanto fazer com que isso aconteça como suportar que nos façam a nós.
O ser humano é muito radical nestas coisas. Ou ama ou odeia. Não existe meio termo nem capacidade de gerir atitudes por parte do mesmo.


Mas que bichos somos nós?

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

[...]

Creio no mundo como num malmequer,
Porque o vejo. Mas não penso nele
Porque pensar é não compreender...

O Mundo não se fez para pensarmos nele
(Pensar é estar doente dos olhos)
Mas para olharmos para ele e estarmos de acordo...

Eu não tenho filosofia: tenho sentidos...
Se falo na Natureza não é porque saiba o que ela é,
Mas porque a amo, e amo-a por isso,
Porque quem ama nunca sabe o que ama

Nem sabe por que ama, nem o que é amar...
Amar é a eterna inocência,
E a única inocência não pensar...


[...]


Alberto Caeiro

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Mal disposta, resmungona, sem paciência, triste, revoltada, angustiada, nervosa, stressada, com vontade de gritar e chorar enraivecidamente!!


[Acho que ultimamente estou assim muitas vezes num mês...]

quarta-feira, 21 de janeiro de 2009

Não espere por uma crise para descobrir o que é importante na sua vida.

Platão


[Devíamos pensar, quando nos chateamos com alguém, o que sentiríamos se esse alguém partisse no dia seguinte. Relativizávamos logo.]
Na minha felicidade sou eu que mando e comando. Não preciso de pessoas que me desejam mal façam parte da minha vida!




[Um desabafo!]

segunda-feira, 19 de janeiro de 2009

Este Blog (para alguns) vai deixar de existir

Venho por este meio informar que o blog vai passar a ser privado.

Caso haja alguém que queira continuar a segui-lo, peço que informe por email ou sms e que me dê o email para que possa adicionar à lista de quem eu acho que pode.

Tenho pena que isto aconteça, não porque escreva coisas de outro mundo ou que tenham interesse, mas porque achava ('no meu mundo cor de rosa') que havia bom senso e respeito por parte das pessoas. Visto que isto não acontece vou bloquear o blog.

Estou farta!

2 de Espadas

No livro “Verónica Decide Morrer” de Paulo Coelho (simplesmente brilhante e libertador), a personagem principal é uma jovem que perde a vontade de viver e acaba num hospício de “loucos”, e aí, ela vivencia uma experiência de “louca”. Ela liberta-se de amarras – psíquicas -, de preconceitos e age… naturalmente; grita se lhe apetece, chora quando quer, analisa os outros numa perspectiva totalmente nova e livre. No fim desta fortíssima experiência, ela apercebe-se que viver é uma dádiva e que há sempre alternativas mesmo quando tudo parece perdido. Todos passamos por estas fases, a diferença é como as vivemos, como as sentimos e ultrapassamos.

[...]

Talvez se esteja a esquecer de que – apesar de tudo - viver é muito bom!


[Talvez me esteja a esquecer que só eu é que tenho que saber da minha vida. Que só fico 'louca' se quiser e se deixar que alguém interfira nela sem ter direito de o fazer.]

quinta-feira, 15 de janeiro de 2009

Tenho andado a pensar nisto o dia todo. Talvez porque quando me sinto 'bem' penso muito no meu passado e de tudo o que já aconteceu na minha vida.
Existe, realmente, pessoas que passam nas nossas vidas e marcam. Sendo só de passagem ou por muito tempo, as mais importantes deixam saudades!

Ora, nos meus pensamentos - coisa rara, isto de pensar! - fui até ao meu tempo de infância. A Ana. Linda desde sempre! Querida quando, enquanto esganava um patinho pequenino dizia 'não lespila mããããeee!!'. Acompanhou-me desde sempre em tudo até aos tempos do liceu!(O afastamento deu-se na escolha das áreas que queríamos seguir no liceu, mas ainda assim, sempre pronta a ajudar e a ser a Amiga de sempre! Na primária, a minha Tiuda. A estudiosa e aplicada. O meu poço de sanidade! No Ciclo, formou-se um grupo e pêras! A Andreia, a Catita, a Tânia, a Tiuda, a Ana e eu. As seis! Umas vezes, todas muito amigas outras vezes dentro do grupo formavam-se grupos. Era conforme as decisões tomadas a certas situações. Namoricos, novas amizades, rapazes, raparigas... era o nosso assunto preferido. Fotos! Muitas fotos gostávamos nós de tirar! (este gosto vem desde pequenas e porque estava no sangue da Andreia!)

Lembro-me dos rapazes da turma (os terríveis rapazes: o Heli,o Alex, o Hélio, o Bagaço,o Vítor, o Luís (Berta), o Tiago, o Bruno, o Ivo (coitado de quem é mais velho e vai para uma turma de miúdos!), o João (cagalhão), o Castiço...)
Chegou a altura de decidir que rumo tomar, que área escolher, para que escola ir... confusão na cabecinha das mocinhas de 14 anos!
Fui para o Liceu!(não me arrependo nada!!). Por coincidência (existem?) ficamos todas na mesma turma menos a Ana e a Tânia. Momentos complicados!

No liceu, mundo novo. O sitio que desejamos tanto chegar 'O liceu'. Pessoas giras pessoas novas para se ver e conhecer! No 10º ano continuamos as 4 juntas, unidas e sem precisar de afinidades com mais ninguém apesar de termos sempre uma ou outra pessoa com quem nos identificamos. No 11º já éramos 'umas senhoras', quase a fazer 18 anos (uau!!!). A Carol. Chegou à nossa turma e conversando chegamos à conclusão que a irmã tinha ido parar à turma da minha, conversa puxa conversa, sítios, amigos em comum... ficamos amigas.
Não posso deixar de referenciar as três pessoas que me tiravam do sério. Não por serem más pessoas, mas porque estava-lhes no sangue gozar até mais não, sarnar até serem cuspidos quase... são eles o Leonel, o Pedro Filipe, o Magina e o Daniel. ( falando deles agora até me dá para rir, muito me passava eu da cabeça com aquelas quatro alminhas!!)
O Fred... bem... até me vêm as lágrimas aos olhos. Cinco estrelas. Sem palavras.

Associação de Estudantes. Não podia ter tido melhor decisão do que a de entrar pra lá. Ganhei uma nova família. Gosto de todos. Todinhos. Estão todinhos com um lugar especial e reservado no meu coração e até hoje o sentimento é o mesmo!
A Milena e a Simone foram mais que irmãs. O Johnny e o Puto André foram mais que irmãos. O Carlitos Presidente era o pai! A minha Joana Sena que graças à associação a conheci. A Maria Inês (Inês, Nesinha, Amora... conforme a altura das nossas vidas) que apesar de na altura não lidarmos tanto e de já nos conhecermos há anos, andávamos fugidas uma da outra. Talvez porque, há vezes que parece que fechamo-nos num mundo à parte em que não deixamos entrar mais ninguém e (des)iludimo-nos mais tarde porque afinal... não era bem assim!
O Punker da minha vida! Meu Deus, muito me aturou! O Pinguinhas que conseguia com que eu risse mesmo em dias maus!

Foi nesta altura também que reencontrei o Leonardo (que também andou comigo no infantário), o Ferreira (que na altura do ciclo já tínhamos sido próximos), o Paulo Segurado e a Martotinha (que tive o maior gosto é conhece-los!), a Martinha (dos tempos do ciclo), a minha Marisa que será eternamente a Pifi... ADORO TODOS!!

O Júlio, o João, o Tiago, o Filipe foram sem duvida, pessoas que me ajudaram imenso a ser quem sou hoje e a eles só tenho a agradecer. Por tudo e por me terem feito crescer. Fizeram parte da minha vida.

Lisboa. A revoltada que não aguentava mais a 'vidinha' de Portimão. Que queria sair de casa. Que já não suportava viver com os pais. (Se soubesse o que sei hoje...!)
Vim, adaptei-me, adorei cá estar, amei esta cidade. Hoje nem tanto!
Decidi trabalhar porque não estava com cabeça para estudar. Decidi voltar a estudar passado um ano porque já tinha saudades. (Meu Deus como sou indecisa!)
Entrei na Faculdade e outra vez a mesma historia... gente gira, gente nova...
Não consegui fazer grandes amizades, acho que é impossível. Aquilo sim é um mundo à parte. Ou então sou eu. A Sílvia, a Mónica, o João de Sousa. Os três que marcaram e foram sem duvida incansáveis comigo. Sempre prontos a ajudar!


Hoje, vejo que, não perdi nenhuma das minhas amigas de infância, que algumas já casadas e com filhos continuam sempre lá para mim, que os meninos do ciclo estão uns matulões e muito mais crescidos e compreensíveis. Que os do liceu continuam os mesmos mas que se não fossem assim não tinha piada nenhuma. Que houve distanciamento com algumas pessoas mas que não as esqueço mesmo. Que reaproximei-me das que na altura nem me dava tanto e em nada me desiludem. Que ganhei uma Amiga para a vida. (Tu Amora!). Que a cada ano que passa, e apesar dos contratempos, todos nos damos bem. E no fundo, bem ou mal, aprendemos muito durante estes anos e que fizemos parte da vida uns dos outros.

Hoje, tenho alguém a meu lado que é mesmo muito importante para mim. Que gosto. Que me faz feliz! Tenho o Jorge que para além de namorado também é o meu melhor amigo!


Hoje, sei também que ir à luta pelo o que queremos é o melhor que temos a fazer porque se não formos nós próprios a fazê-lo, ninguém faz por nós e nada se consegue!

[De certeza que não mencionei toda a gente que queria, mas fica registado que toda a gente que passou na minha vida foi importante para mim! :)
Não escrevi isto com intenção que alguém lesse mas porque tinha necessidade de escrever. Porque levei o dia a pensar nisto e realmente à que dizer às pessoas o quão importantes são para nós. Não tenho nem nunca vou ter problemas de dizer o que sinto, o que me deixa triste ou feliz.
Sou assim.]

O que li ao acordar

Não consigo parar de pensar em voltar a estar contigo novamente. Estou perdido com tanta saudade que dói tanto! Tento pensar positivo, tento me abstrair. Mas é errado. Não posso ter medo de sentir saudade... Tudo porque te amo, ou seja, não posso nem devo esquecer tudo isto. Vou remar até chegar ao dia em que vou esperar por ti num altar! Com toda a tua família e minha tornando-se numa só! :) Quando fecho os olhos só quero ver-te à minha frente! Amo-te!


[Porque afinal, estou com alguém que gosta de mim como eu sou, que me compreende, que deseja o mesmo que eu e que me faz feliz! :)
Apeteceu-me partilhar....]

quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Coisas estúpidas acontecem a quem menos merece! Estou triste... Estou mesmo triste!!

Ui, ca medo!

[Hoje, enquanto esperava pelo pequeno almoço peguei no jornal e comecei a ler (o tempo de espera para comer de manhã aflige-me e tenho que me entreter com alguma coisa!). Entre outras coisas 'interessantes', como o uso excessivo do telemóvel por parte dos adolescentes e do envio de SMS, que por ser em excesso cai no campo do patológico (é uma barbaridade o número de SMS enviado, por adolescentes, num mês!), li esta crónica e achei engraçado. Não só porque há dias falei acerca disto mas também por ter um caso parecido bem próximo.]

Está na moda ter medo, é 'fashion', nas ruas de Nova Iorque não se fala em outra coisa. As pessoas têm medo de tudo, aposto que haverá alguém, neste preciso momento, a ter medo deste artigo, a tirar o jornal ao chão e a correr pelas ruas da cidade aos gritos. O medo tornou-se numa marca mais poderosa do que a Channel e em nome dele praticam-se as maiores atrocidades como se este fosse um novo Deus. As pessoas têm medo e eu não as censuro porque também o tenho. Mas não tenho medo de tudo. O Mundo ocidental está a ser derrotado por isto, por este medo doentio, como se tivesse uma arma apontada à cabeça. As pessoas têm medo de falar, de escrever, de dizer o que pensam por temerem perder o emprego, os amigos, a mulher e os filhos e sobretudo a vida que têm ou pensam ter. Daí que seja comum que as pessoas que não têm uma vida, não tenham medo de nada. porquê não há nada a perder.
Quando se perde a vida, ficamos com uma coragem de Rambo à nossa volta e com a faca na boca, deslizando pela cerrada vegetação. Estamos dispostos a honrar a vida que nos tiraram, subtraindo a vida de outros, como se isso devolvesse a nossa.

Engano. A vida que nos é tirada não nos é devolvida deste modo, mas exactamente de forma oposta. É ao darmos a vida a outros que ganhamos de novo a nossa, mas não é fácil perceber isto, porque existe essa coisa a que chamamos vingança. As pessoas passam a vida a vingar-se da vida que têm ou da vida que não têm, já não sei bem. Mas o que sei é que, se não houvesse vingança, não mataríamos tanto, inclusivamente a nós próprios.

[...]

Mas existe medo - Ó o medo, Deus, credo! - e é esse barulho que ouvimos a altas horas da madrugada na cozinha, que nos impede de sair do quarto quando é quase certo que foi o tacho mal posto que terá caído sem que ninguém lhe tocasse. O mundo tem de sair do quarto sem medo e sem perguntar 'Está ai alguém?'. Porque se estiver alguém esse alguém nunca irá responder com o tal medo que nos permite localizá-lo e fazer-nos disparar com o medo que trazemos. Porque é isto que aprendi nos filmes de acção. Por que o Rambo nunca pergunta se está aí alguém? Porque não está ninguém. Porque tudo não passa de um tacho mal posto no armário da cozinha.


Fernando Alvim, Jornal Metro

terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Com ordem e com tempo encontra-se o segredo de fazer tudo e tudo fazer bem.

segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

... Não sou perfeita mas sabes que sou sincera. Nunca te esqueças de mim, é tudo o que eu quero. E espero que nada nem ninguém nos separe. Conto contigo, eu estou aqui.

Just Can't Get Enough

Não preciso de amigos que mudem quando eu mudo e concordem quando eu concordo; a minha sombra faz isso muito melhor!


Plutarco

sábado, 10 de janeiro de 2009

Marcas de Infância :D












[Se eu voltasse atrás... por minha vontade trocava alguns anos desta vida por um só dia da tua idade....]

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

As coisas vulgares que há na vida
Não deixam saudades
Só as lembranças que doem
Ou fazem sorrir
Há gente que fica na história
da história da gente
e outras de quem nem o nome
lembramos ouvir

São emoções que dão vida
à saudade que trago
Aquelas que tive contigo
e acabei por perder

Há dias que marcam a alma
e a vida da gente
e aquele em que tu me deixaste
não posso esquecer

A chuva molhava-me o rosto
Gelado e cansado
As ruas que a cidade tinha
Já eu percorrera

Ai... meu choro de moça perdida
gritava à cidade
que o fogo do amor sob chuva
há instantes morrera

A chuva ouviu e calou
meu segredo à cidade
E eis que ela bate no vidro
Trazendo a saudade


Mariza - Chuva
Cada um tem de mim exactamente o que cativou, e cada um é responsável pelo que cativou, não suporto falsidade e mentira, a verdade pode machucar, mas é sempre mais digna.

[...]

Eu faço e abuso da felicidade e não desisto dos meus sonhos. O mundo está nas mãos daqueles que tem coragem de sonhar e correr o risco de viver seus sonhos.

Pessoas com energia positiva e alto astral são sempre bem vindas e que não existe coisa melhor no mundo do que viver,curtir e gozar a vida, que passa rápido e daqui não levaremos nada, a não ser toda a experiência e as amizades.

Charles Chaplin

[Nem mais, nem menos. É isto!]

quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Muitas vezes não procuramos razões para fazer o que fazemos, mas sim desculpas.

quarta-feira, 7 de janeiro de 2009

Já fiz coisas de que me arrependo.
Já disse coisas que gostaria não ter dito.
Mas não me vou agarrar aos erros do passado, vou reconhecer/aprender apenas a lição e seguir em frente.

terça-feira, 6 de janeiro de 2009

Dedico-te

Só nós dois é que sabemos
O quanto nos queremos bem
Só nós dois é que sabemos
Só nós dois e mais ninguém
Só nós dois avaliamos
Este amor, forte, profundo...
Quando o amor acontece
Não pede licença ao mundo

Anda, abraça-me... beija-me
Encosta o teu peito ao meu
Esqueça o que vai na rua
Vem ser meu, eu serei tua
Que falem não nos interessa
O mundo não nos importa
O nosso mundo começa
Ca; dentro da nossa porta.

Só nós dois é que sabemos
O calor dos nossos beijos
Só nós dois é que sofremos
As torturas dos desejos
Vamos viver o presente
Tal-qual a vida nos dá
O que reserva o futuro
Só Deus sabe o que será.
Pessoas normais falam sobre coisas, pessoas inteligentes falam sobre ideias, pessoas mesquinhas falam sobre pessoas.

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009


Vou ter a coragem de despir a minha armadura, vou ver e ser vista por aquilo que realmente sou!
Porque o que eu quero mesmo é ser (ainda mais) feliz!
Quando eu me despojo do que eu sou, eu torno-me naquilo que poderia ser.


Lao-Tzé