quarta-feira, 31 de dezembro de 2008

"Tudo o que acontece uma vez pode nunca mais acontecer, mas tudo o que acontece duas vezes, acontecerá certamente uma terceira."

segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

'Nada é mais fácil do que se iludir, pois todo o homem acredita que aquilo que deseja seja também verdadeiro.'

Demóstenes

Um dia destes li qualquer coisa que dizia assim: Alegra-te com a desilusões porque isso quer dizer que é menos uma ilusão que tens de cuidar.
É das piores provações por que passamos. Percebermos que nos enganámos, que nos iludimos acerca de alguma situação ou alguém, dói profundamente na alma.
Mas o que fazer? Somos humanos…

quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

O Natal é muito mais do que a luz das velas, os presentes ou até a alegria. É a essência da amizade que perdurou por todo o ano, a consideração e bondade. Esta é a época onde a esperança é redobrada nos nossos corações e todos nós vibramos (mesmo que inconscientemente) numa energia cedente por paz e entendimento. Dispensemos então apenas 1 minuto e elevemos o nosso pensamento cheio de amor, para os que poderão estar a passar por um momento difícil. Hoje um pensamento, amanhã…

terça-feira, 23 de dezembro de 2008



É o espírito Natalício a entrar em mim!

Desejo a todos os que lêem este blog um Feliz Natal e que o ano 2009 vos traga o triplo do que me desejam! :)







segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Época mais linda do ano!

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Tenho uma neta chamada Alice, que tem cinco anos.
Linda, vivaça, feliz!
Passa os dias a imaginar personagens, fala sozinha, troca de vestuário constantemente;verdade seja dita, ela gosta é de andar quase despida.
Há dias, o avô Carlos telefonou-lhe. Ela vive em Lisboa e nós em Sines, por isso é frequente comunicarmos pelo telefone.
Enquanto eu terminava as tarefas na cozinha, o avô e neta dialogavam numa linguagem pouco comum. O avô do lado de cá, ladrava, latia, ria de gargalhada. Do lado de lá...não sei...não ouvia...
Acabada a conversa telefónica, o avô Carlos apareceu-me limpando as lágrimas, provocadas pelo riso.
Curiosa perguntei o que se tinha passado. A custo contou-me que a nossa neta Alice, já farta da conversa teatral, chamou o pai e disse-lhe:
- Toma pai, está aqui um cão que quer falar contigo!


[A minha maravilhosa priminha Alice]

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Crise Existencial.

Todos os dias. Todas as noites.

Sinto uma vontade imensa de chorar. Será que é pelo o que me fazem e dizem ou porque tenho um vazio enorme dentro de mim? Será que vou levar muito mais tempo nisto? Será que sou tão burra que não consigo agir nunca a meu favor? Porquê que tenho que continuar assim se não é assim que quero continuar? Porquê que tenho de chorar quando podia sorrir e dizer que tenho tudo para ser feliz? Porquê que quando se tomam decisões na vida, a resposta à mesma é tardia e raramente positiva? Porquê que não podia ter tomado logo a decisão certa? Porquê que tenho de ouvir coisas que me magoam? Porquê que não consigo responder com todas as letras e dizer tudo o que me está engasgado? Porquê que ao escrever todas as questões que me passam pela cabeça choro desalmadamente, se nem sequer merecem a minha consideração? Porquê que sinto vontade de... desaparecer de uma vez por todas mesmo sabendo que sou tão fraca ao ponto de não o conseguir fazer? Porquê que tudo isto me deixa assim e me faz sofrer? Porquê?

Quero sentir-me protegida e sinto-me entregue a mim mesma. Sinto-me sozinha.
Não me sinto.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008

Ás vezes penso que eu é que estou mal nas atitudes que tenho. Por outro lado penso que certas atitudes que têm comigo não são justas e nem as mereço.

Há dias que me apetece viver, outros desaparecer e outros... nem sei!

Gostava de ser eu própria todos dias, não pensar em mais ninguém se não em mim e na minha felicidade. Gostar de mim e de tudo o que consigo ser de bom.

Gostava que a minha felicidade dependesse de mim mesma (e depende bem sei!) e nada nem ninguém me afectasse.

Apesar de tudo isto... considero-me uma pessoa 'remediadamente' feliz! (e com um certo grau de bipolaridade também!)

Olhei para a foto e lembrei-me assim em modo 'flash' de todos os momentos que passamos juntos.

Olhei e não pude deixar de me lembrar da tua boa disposição e vontade de ver as pessoas sempre bem. Do teu entusiasmo, da tua sabedoria, do teu interesse pela vida e das tuas gargalhadas.

Lembrei-me das tardes, das noites de todos os momentos em que o pessoal se juntava.

Lembrei-me do nosso Sporting e dos convites para irmos ao estádio. Dos jogos do nosso Portugal. :) Da tua alegria quando nasceu o teu sobrinho e da vontade que tinhas em partilhar com o pessoal o seu desenvolvimento.

Lembrei-me do acampamento em Tavira (Meu Deus, se não fosse a tua tenda tinhamo-nos afogado!). Da tua vinda para Lisboa e dos cafézinhos com a 'avozinha do Gatuxa'. Dos passeios a Belém.

Lembrei-me da pessoa que eras e que para mim continuarás a ser. Sabes porquê? Porque passado este tempo ainda não consigo acreditar e para mim estarás sempre presente.

Lembrei-me do:
- 'Atão Jonny comé?'
- 'Joana, se faz favor Leonardo Alex!!'

Lembrei-me que toda a gente gostava de ti (e gosta!). E por isso serás sempre lembrado com o maior carinho e amizade!
Descobri como é bom chegar quando se tem paciência.
E para se chegar, onde quer que seja, aprendi que não é preciso dominar a força, mas a razão.
É preciso, antes de mais nada, querer.

sábado, 13 de dezembro de 2008

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

O que será mais importante... Ser fiel a alguém ou fiel a si mesmo?

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Ama-me quando eu menos o merecer, porque será nessa altura que eu mais necessitarei.

sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

'Apesar de perceber que nem sempre me compreendem, eu entendo!'

quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

Estou farta! Farta, Fartinha!

Estou a ter cada vez menos paciência para faltas de consideração, respeito e bom senso!
Também começo a ficar farta de mim mesma pela falta de coragem para agir e finalmente sair desta frustração!

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

3 Dezembro

Há 5 anos que já não se apagam as velas neste dia. Fazia hoje 83 anos, quem acompanhou o meu crescimento, com quem vivi nos primeiros anos de vida e quem aturou a minha infância, adolescência e com quem já não pude partilhar mais fase nenhuma da minha vida. Lembro-me tão bem da cor dos olhos. Claros. Um azul quase transparente que ficava lindamente com o cabelo branco que tinha. Lembro-me da última vez que me viu e apertou a minha mão como se não houvesse amanhã... e não houve. Lembro-me dele. Adorava andar pela cidade, caminhar, ver o mar. Era distante, resmungão, teimoso, mas quando gostava dava tudo o que tinha. Era boa pessoa. Era bom pai. Era bom avô. Era o meu avô.

terça-feira, 2 de dezembro de 2008

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Momentos de riso



Yeeaah! :D

O ir I

Bem sei que não sou a única a passar por isto. Sei que não serei a última.
Mas custa tanto!

Os dias a seguir a um fim de semana que foi perfeito são terríveis. A despedida é no mínimo horrível. Parece que me estou a despedir para sempre!

Adoro estar contigo, adoro quando ficas comigo e me agarras como se o mundo fosse acabar amanhã. Quando mostras que sou importante para ti. Quando chegamos à conclusão que juntos somos felizes.

Gosto das palhaçadas. Gosto das brincadeiras. Gosto quando parecemos duas crianças nos dias mais felizes das suas vidas.
Gosto da nossa cumplicidade. Gosto de me sentir feliz... contigo! Gosto de nós.

Porque metade de mim é amor e a outra metade... também.