terça-feira, 1 de maio de 2012

"Não sou especialmente romântica. Nunca fui não seria agora que iria começar a ser. Mas, felizmente ou infelizmente, ainda há dias em que acordo e vejo tudo cor-de-rosa, recusando-me a ver os tons escuros do dia-a-dia. Dizem-me que é da minha juventude, que com o amadurecer perderei esse dom. Talvez. Muito provavelmente. Mas nos "entretantos" desta vida acelerada, sabe-me bem, ainda que por um dia, ou dois, ou três, ver tudo calmo, limpo, sincero. Ver através de uma paleta de tons claros, onde o amor desenha linhas suaves e a amizade é uma constante, uma espiral, sempre ascendente..."

1 comentário:

Margarida disse...

Não quero deixar de ver o mundo cor-de-rosa, nem que seja as vezes...
Não quero deixar de sonhar :)
Não quero deixar de acreditar...

Beijinho***
E muitos sonhos cor-de-rosa!