quinta-feira, 5 de julho de 2012

Que me perdoem todas as pessoas a quem eu não consigo dar mais do que dou. Todas as pessoas a quem já fiz mal. Que já magoei sem intenção.
Que me perdoem todos os amores, família e amigos para quem fui uma desilusão.
Que me perdoem por não ser um doce. Por não ser, às vezes, quem gostariam que fosse ou como fosse. Perdoem-me por, por vezes, não ser a pessoa forte que gostariam e não conseguir esconder as minhas fraquezas. Perdoem-me quando me esqueço de dar sinal de vida.
Perdoem-me as pessoas para quem sou fria e só merecem a minha ternura. Perdoem-me pela falta de tempo disponibilizado. Perdoem-me se falho ou falhei. 
Perdoem-me pessoas que moram no meu coração mas eu nunca disse.
Perdoem-me por sentir esta necessidade de pedir perdão.

Não é defeito. É feitio.

1 comentário:

meumododesentir.com disse...

Amei o texto, me descreve bastante!
Parabéns pelo blog, beijos.